Olá, esse blog foi aposentado e as novidades estão todas em: http://giancarlorufatto.tumblr.com

:)

consciência e memoria, cada um na sua, mas com alguma coisa em comum.

A festa da família foi ótima. Dois dias bebendo sem parar, Gian curando suas magoas no alto de santa Terezinha. Me sento numa bola de futebol, há uma cadela chamada gata do meu lado, ela não diz nada apenas pousa para foto junto de um rapaz de óculos escuros, modelo Dylan way of life.



Com exceção da festa, todo o resto fora uma catástrofe, os shows? Uma droga. A bebida? Cara. Meus óculos? Quebrados. As mulheres? Magoadas. A garota mais bonita? Tinha namorado. Assim eu acabo a noite carregando um amigo mais acabado do que eu para o carro. Eu estava bravo? Sim, muito. Odeio quando a diversão vira tragédia e nós, nós morremos um pouco esta semana, um pouco magoados e vingativos para com o mundo, mas bem, você sabe, poderia ser pior, mas não muito pior.



Nos últimos meses em Curitiba tive de pagar por varias coisas que não tinham a ver comigo, tudo bem, precisava de um canto e logo aceitar coisas faziam parte. Coisas como você chegar em casa com sua garota e encontrar o namorado da menina que morava comigo de cueca. Eu morava ali e não andava de cueca, porque afinal, eu dividia o ap com uma mulher. Eu pagava um ap de dois quartos, mas dormia numa dispensa com vista para a cozinha, mas bem, quando você precisa se mudar, sair, etc, você não pensa muito onde está se metendo até que um belo dia acorda todo picado de pulgas, pulgas que vieram de um animal que não era seu. Tudo bem você pensa, o animal não tem culpa, saia de casa vá trabalhar em algo, ler um livro, beber no kitch. Estou formulando uma lista de coisas que devo deixar para trás e eu sei que te devo umas cinco cervejas meu bem, mas é meu ano nove sabe? Ano de exorcizar coisas ruins, momentos ruins, enfim, toda esse bla bla bla.